Colunistas

Pelo seu direito de sentir as várias formas de prazer

Psicóloga Jéssica Horácio de Souza – CRP 12/14394

Psicoterapeuta corporal e tanatóloga

Vem cá, me diz uma coisa: lhe foi ensinado a sentir prazer? Opa, talvez eu precise iniciar melhor esta nossa conversa, afinal, como posso perguntar se você sabe sentir prazer se talvez você nem saiba que tem o direito de experimentá-lo, não é? Então vamos de novo:  alguém já te mostrou que você e o prazer merecem um ao outro? Alguém já te mostrou que você e o prazer formam um lindo par? Pois é, se tivessem te mostrado e você tivesse internalizado não passaria tanto tempo da sua vida com a testa franzida, com os olhos arregalados, com os ombros pesados e com este danado pigarro na garganta que fica lhe dizendo: “mais um sapo pra eu engolir”.

Dengo Produtos de Limpeza
Net Lider
Banana Motos
Contape
Posto Bravo
Maderonchi

Trabalho, função, produção: estas palavrinhas aparecem em tudo aquilo que te rodeia, e é claro que com a tua intimidade não seria diferente… Vamos lá, vou soltar mais uma palavra: Servidão; reconhece esta aqui? Acredito que sim porque ela, esta palavra, a vovó e a mamãe te ensinaram desde muito cedo; isto porque o sistema no qual vivemos tratou de inserir compulsoriamente esta palavra na vida delas, e elas só passaram adiante aquilo que aprenderam enquanto regra geral da vida.

Mas, não precisamos também culpar o mundo por não ter te dado esta aula, o mundo te ofereceu aquilo que conseguiu. O ponto é que agora por ser gente grande é sua responsabilidade oferecer à si aquilo que você gostaria que alguém ao longo da sua vida tivesse te dado.

Você tem desempenhado tantas funções que talvez nem perceba, mas, em todas elas o esforço aparece. Tudo bem que uma dose de esforço não faz mal à ninguém, na verdade ele é muito necessário diante de várias circunstâncias difíceis de se lidar, mas ele não é certamente regra universal da vida.

Estes dias eu li em um livro algo que dizia mais ou menos assim: “não é porque você só aprendeu a lidar com coisas complexas que significa que as coisas fáceis não existam”. E talvez seja sobre isto a nossa conversa, sobre a capacidade de facilitar a vida e de se permitir retirar o esforço do posto de regra geral para que possa emergir outra experiência em seu lugar. O prazer às vezes só precisa de relaxamento para ser acessado, e convenhamos que relaxamento é antônimo de esforço, né?

Comer não precisa ser um trabalho, assim como fazer sexo e cuidar de si também não precisam. Mas é necessário que você dê a si o direito de olhar para si com cuidado e gentileza para que o investimento em si não se transforme em mais um trabalho dificultoso e desgastante com o qual você precisa lidar, mas sim que passe a representar um direito seu de acessar o prazer e o bem estar.

Então, te deixo a sugestão de fazer um exercício: Pare para pensar e se pergunte quais atividades podem ser facilitadas na sua rotina para que te permitam descansar e te dar uma vida mais leve e prazerosa. Uma vez encontradas as respostas, então você poderá ir para a prática.

Quer se dar e sentir as inúmeras formas de prazer? Tomara que sim.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Marka final pauta
Dengo Produtos de Limpeza
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo