FORQUILHINHA Previsão do Tempo
Colunistas

Falta de cultura para cuspir na estrutura…

vagner fonseca v2

Já cantava o Raul há algumas décadas e continuamos sem moral para cuspir e apontar nossos dedos sujos uns aos outros, da mesma forma que jogamos pedras ao alto para retornarem aos nossos tetos de vidros.

Fácil jogar nossos problemas nas costas dos outros. Mais fácil ainda culpar o governo ou o sistema que, aliás, sempre leva a culpa por tudo, desde a falta de remédios até a corrupção perpetrada diariamente em cada ação nossa e de nossos representantes políticos.

_Epa! Peraí! Esse cara quer livrar o governo da sua culpa?!

Contape
Dengo Produtos de Limpeza
Credisol
Net Lider
Maderonchi

Quero não, mas é preciso rever aqui nossos posicionamentos e entender, principalmente, como nos diz Boaventura Sousa Santos, que todo ponto de vista é a vista de um ponto. Com um pouco de esforço – e quem sabe algum estudo e pesquisa – nós podemos perceber que as pessoas culpam tanto os governos, culpam tanto os representantes políticos e ao mesmo tempo embevecem esse ou aquele deputado ou senador, etc. Vivendo na era dos nomes pomposos para cada ação da polícia federal contra o crime organizado protagonizado pelos colarinhos brancos, pelos bem vestidos ladrões de gravatas, ou prefeitos supercriminosos, eu ainda me pergunto: como pode uma pessoa em sã consciência defender um político de profissão que está há três ou quatro mandatos usurpando do poder e do dinheiro público?

_ Ah, mas nem todo político é ladrão ou ruim. Tem os bons lá dentro, o problema é que alguns se deixam levar, se corrompem pelo poder.

Bem, já é uma explicação, mas como toda explicação simplista, é insuficiente e novamente podemos resumir tal tentativa de explicação para a culpa do sistema. Ou seja, a forma como o ‘sistema’ é organizado permite que nossos representantes políticos pintem e bordem com o povo sofrido desse país. Tal constatação tende a resumir a ideia do senso comum, que via de regra não questiona nada justamente por ser limitado, e voltamos a um ditado antigo e malvado: “Rouba mas faz!”

Vejamos um exemplo ‘simples’. Ano passado, no circo montado para a votação do impeachment, vimos facilmente deputados orgulhosamente baterem no peito que votaram contra Collor e agora votavam contra Dilma. Não sei qual foi a honra que encontraram nisso, quando deveríamos era nos envergonhar de ainda não sabermos escolher ou no sabermos votar ou não sabermos ser democráticos. “A culpa é do sistema”…

Sim, é o sistema que permite que um vereador se reeleja tanto quanto um deputado ou senador, não o povo que vota nesse ou naquele ‘porque é bom’ (rouba mas faz?). É o mesmo ‘sistema’ que permite que os ex-governadores catarinenses recebam um aposento de marajás pelos seus serviços prestados à sociedade. Enquanto isso escolas padecem de estruturas, postos de saúde viram sucata e o povo trabalhador tem que entrar na justiça para ter garantia de tratamento médico. O pior disso tudo é ver as pessoas defendendo tais sujeitos pelo “bem que fizeram ao nosso povo”.

É esse mesmo sistema que nos leva a eleger e reeleger senadores e deputados com ganhos e gastos estratoféricos que ainda estão lá no planalto central há vinte, vinte e cinco ou trinta anos comendo do bom e do melhor a nossas custas. E no meio dessa bizarrice tropical desmedida emergem os futuros salvadores da pátria, os heróis que não têm medo de falar aquilo que o povo quer ouvir! Tornam-se os portas vozes de um povo mal educado, infelizmente ainda com baixa formação, um povo que lê pouco e reflete quase nada, uma massa de manobra facilmente arrebanhada pelo ódio àqueles que ousam não ser só mais uma “peça do sistema”.

Aristóteles já dizia que o homem é um animal político e isso resume muita coisa. Por sermos políticos tendemos a viver em sociedade, o lugar onde cada um é importante apenas por ser um, o lugar onde o respeito deveria vir acima de tudo. Querem culpar os políticos? Sim, devemos nos culpar todo dia e cada vez mais até termos algum fio de vergonha e começarmos a repensar nossos erros.

Você cola na prova? Você fura fila? Você não respeita as leis de trânsito? Você busca sempre dar um jeitinho em tudo? Sabe aquele trabalho da escola para amanhã? Conte uma desculpa ao professor. Faltou ao serviço? Vá ao médico e diga que deu aquela ‘caganera’ desgraçada! E não vou pedir desculpas por falar assim, afinal sou falho como qualquer pessoa…

Na medida do cotidiano somos tão corruptos quanto qualquer deputado ou senador que recebe grana do caixa dois.

_ Ah, mas quem faz as leis são os mesmos que roubam!

Com certeza. Ainda assim continuamos a votar neles. O que explica um deputado estar a quatro mandatos mamando da máquina pública e nada fazer pela redução dos salários de nossos representantes políticos ou suas regalias? Um senador custa para o Brasil trinta milhões de reais por ano e ainda votamos acreditando que algum deles seja melhor para nós…

Na boa, eu ando revoltado, com certeza. É muita gente achando que o novo herói vai surgir na próxima eleição e isso me enoja. Gente que deveria ler mais, estudar mais – e brigar mais também – ainda acredita que alguma peça desse sistema perfeito – não para o povo – vá realmente mudar nosso país. Por favor acordem.

Acordamos todos ou estaremos apenas trocando as peças de um jogo em que as regras nos excluem cada vez mais. Quero ser otimista, mas está cada dia mais difícil.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo