Colunistas

A crítica te paralisa?

Psicóloga Jéssica Horácio – CRP 12/14394

Psicoterapeuta corporal e tanatóloga

No mundo ideal da criança ela teria a mamãe sempre por perto: em casa, na escola, com os amiguinhos. No mundo ideal do adulto ele jamais ouviria críticas, se expressaria como quisesse e receberia aplausos e veria cabecinhas concordando com cada palavra dita. Mas, tanto a criança quanto o adulto embora as vezes não saibam, precisam passar pelas frustrações da falta para aprenderem a viver sem muletas, para enfim crescerem para além dos confortos oportunizados pela vida.

Net Lider
Sabor D,Italia
Maderonchi
Contape
Dengo Produtos de Limpeza
Colinas Chocolatteria

Não é gostoso ficar sem a mamãe nos primeiros dias de aula, também não é nada prazeroso ouvir críticas, principalmente aquelas que estão cercadas de preconceitos e julgamentos. Este texto não tem o objetivo de estimular a ausência materna nem tampouco a propagação das críticas negativas, ele só pretende estimular a capacidade de lidarmos com aquilo que dói, mas que quando enfrentado, se torna uma escada para o autodesenvolvimento emocional.

Quantas vezes nós já calamos as nossas vontades e os nossos pensamentos por medo de ouvirmos uma crítica? Para alguns ela é tão dolorida que promove ansiedade e um medo profundo, capaz de bloquear a própria capacidade de se expressar. Há quem passe uma vida inteira evitando lidar com as críticas tamanha a insegurança que os habita, são pessoas que acumulam as próprias verdades em prol de ouvirem um “eu também”.

Porque é assim: quanto mais evitamos os nossos medos, maiores eles se tornam e mais inseguros ficamos.

Só que também há muita fantasia inconsciente permeando os nossos medos. Eu lembro de uma vez que perguntei à uma paciente o que aconteceria se ela mostrasse para a mãe os seus verdadeiros desejos, ela parou, refletiu e começou a rir, enxergou que qualquer coisa que a mãe dissesse não passaria de falas, e que as falas da mãe há muito tempo não mais a definiam.

Discordar de alguém não nos faz uma pessoa “melhor” que este alguém, só nos faz diferente em determinado ponto, sobre uma específica questão ou perspectiva. E está tudo bem porque de todo modo nem sempre precisaremos viver sobre as mesmas perspectivas que as pessoas com quem convivemos, é por isso que somos ou, deveríamos ser independentes, certo?

Então se você sente dificuldade de afirmar o que pensa e o que sente, talvez esteja na hora de refletir sobre os medos que estão causando este bloqueio. Esperar para se posicionar somente em ambientes e relações que nos acolhem pode nos custar muita frustração além de impedir a construção da nossa história particular. Procure ajuda psicológica, faça terapia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo