Economia

Santa Catarina mantém a menor taxa de desemprego do país

A taxa de desemprego em Santa Catarina no último trimestre de 2018 foi a menor do Brasil. O estado também apresentou a melhor situação do país quanto aos índices de desocupação, subutilização da força de trabalho e de pessoas desalentadas, isto é, aquelas que desistiram de procurar emprego. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua trimestral), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, apenas 6,4% da população catarinense, com 14 anos ou mais, estava desocupada no quarto trimestre de 2018. Os estados de Mato Grosso (6,9%) e Mato Grosso do Sul (7%) vêm logo atrás no quesito. No outro extremo, Amapá (19,6%), Bahia (17,4%) e Alagoas (15,9%) apresentam os piores percentuais.

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Lucas Esmeraldino, os números retratam a capacidade dos catarinenses em criar negócios que gerem emprego, renda e desenvolvimento. “Somos um estado empreendedor, com 764 mil CNPJs ativos, ou seja, uma empresa a cada dez habitantes. Além disso, nossas federações geram índices altamente positivos ao empresariado e a quem quer investir ou ampliar seus negócios aqui”, destaca o secretário. Segundo ele, o Governo de Santa Catarina trabalha com o objetivo de colocar o estado na vitrine mundial dos negócios com o mundo.

Posto Bravo
Dengo Produtos de Limpeza
Sabor D,Italia
Net Lider
Colinas Chocolatteria
Contape

A PNAD Contínua também apontou que 86,8% dos empregados em Santa Catarina atuam com carteira assinada, maior índice do Brasil. Neste mesmo período, no país, o número de empregados no setor privado sem carteira assinada aumentou foi de 3,8%, em comparação com 2017.

Mais abertura de empresas em 2019

Segundo dados da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc), o ano de 2019 já apresenta um crescimento proporcional de mais de 11% no número de constituições de empresas, em relação a 2018. “Vamos seguir juntos dando novo significado para o estado, acelerando investimentos e maximizando retornos”, finaliza Esmeraldino.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) dispõe de uma série de programas de incentivo ao empreendedorismo, à inovação e à geração de emprego e renda. São exemplos o Programa de Desenvolvimento Catarinense (Prodec), dispondo de incentivos fiscais e fortalecendo regiões com menores índices de desenvolvimento; o Investe SC, com a finalidade de apoiar a atração e a ampliação de empresas para Santa Catarina; o SC+Energia, com foco nos produtores de energias renováveis, além do Juro Zero, incentivando a formalização de empregos e empresas.

Francine Ferreira – Secretaria de Estado da Comunicação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Marka final pauta
Dengo Produtos de Limpeza
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo