Raríssima Cabeçalho
Agricultura

Safra de arroz cresce quase 15% em Santa Catarina

Santa Catarina colheu 1.176.235 toneladas de arroz na safra 2016/17, um número 14,57% superior à safra passada, quando foram colhidas 1.026.633 toneladas do grão. Os números são  do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (Epagri/Cepa).

Raríssima lateral
Contape
Maderonchi
Dengo Produtos de Limpeza

A produtividade também foi alta, de 7.931 quilos por hectare em média no Estado. Na safra anterior esse índice ficou em 6.998 quilos por hectare, um número 13,33% menor. A área plantada foi de 148.316 hectares, 1,1% maior que no período 2015/16.

Segundo a Analista de Socioeconomia e Desenvolvimento Rural da Epagri/Cepa, Glaucia Padrão, o crescimento de quase 15% no total produzido reflete o bom clima da última safra. Por outro lado, ela destaca que essa expansão ainda reflete a colheita desfavorável do período anterior, quando problemas climáticos provocaram quebra de produção, principalmente na região do Alto vale do Itajaí.

A Epagri/Cepa divide o Estado em microrregiões para analisar a safra do arroz. A microrregião de Ituporanga foi a que apresentou maior aumento no total produzido (38,48%), justamente por ter sido mais impactada pelo mau tempo na safra 2015/16.  Outra microrregião que também apresentou crescimento expressivo entre as duas safras foi a de Joinville: 32,73%.

A tecnologia ajudou e influenciou os índices alcançados neste ano agrícola. O cultivar de arroz SCS 121, lançado pela Epagri há cerca de três anos, foi o mais plantado nessa safra e colaborou para os bons resultados da colheita. Desenvolvido inicialmente para ser resistente ao arroz daninho, ele vem ano a ano provando que pode ser muito produtivo e tem ganhado a preferência do produtor.

A boa safra já influencia os preços pagos ao rizicultor catarinense. De acordo com Gláucia, a saca de arroz está sendo comercializada em média ao preço de R$ 40,00. Na safra passada, com menos oferta, esse valor chegou a R$ 50,00. A Epagri não avalia os preços praticados no varejo.

Francine Ferreira – Gisele Dias


Topo