Economia

Pequenos negócios deram o primeiro trabalho para 55% das pessoas contratadas em 2017

Pesquisa do Sebrae mostra que as MPEs catarinenses geraram mais de 50 mil postos de trabalho com carteira assinada para pessoas que ingressaram no mercado formal.

As micro e pequenas empresas (MPE) são a principal porta de entrada para o mercado de trabalho formal no Brasil. Essa constatação é resultado de pesquisa inédita realizada pelo Sebrae a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), de 2017. Segundo o levantamento, os pequenos negócios deram a primeira oportunidade de emprego para a maioria (55%) do total de 1,4 milhão de pessoas que assinaram a carteira de trabalho pela primeira vez no ano passado. Enquanto isso, as médias e grandes empresas (MGE) absorveram 44% dessa mão de obra e as empresas da Administração Pública, o 1% restante.

Em Santa Catarina as micro e pequenas empresas também lideraram a geração do primeiro emprego. De acordo com a pesquisa, 53.595 pessoas empregadas no último ano tiveram suas carteiras assinadas por pequenas empresas, contra 38.173 de médias e grandes. Desse número, 28.947 eram vagas masculinas e 24.648 vagas femininas.

Posto Bravo
Sabor D,Italia
Thiago Auto Lavação
Dengo Produtos de Limpeza
Colinas Chocolatteria
Contape

“A pesquisa mostrou que as micro empresas também se sobressaíram na geração do primeiro emprego na região Sul. Isso reitera a representatividade e a importância dos pequenos negócios para a economia local e regional. Principalmente num momento em que a taxa de desemprego é alta e mais pessoas disputam uma vaga de trabalho com outras qualificadas e com experiência, sendo relevante perceber que na região Sul os pequenos negócios responderam por 57,6% do total do primeiro emprego e por 11,6% do total do primeiro emprego no país”, complementa o analista técnico do Sebrae/SC, Cláudio Ferreira.

Em nível nacional, a pesquisa mostra que 69,5% das 755,5 mil pessoas que foram contratadas pelas MPE e que tiveram a carteira assinada pela primeira vez em 2017 eram jovens com até 24 anos de idade. Os trabalhadores do sexo masculino foram maioria, representando 54% da mão de obra contratada pelos pequenos negócios e 56% das MGE. Além disso, mais da metade dos trabalhadores que se iniciaram no mercado de trabalho (56%), por meio dos pequenos negócios, em 2017, possuía ensino médio completo.

Quando cruzadas as informações sobre o perfil do primeiro emprego, por sexo e nível de escolaridade, a pesquisa revela que as mulheres com mais tempo de estudo (superior incompleto e superior completo) tiveram a preferência dos pequenos negócios, no ano passado, única faixa de escolaridade em que superam a contratação da mão de obra masculina com mesmo nível.

A quantidade de mulheres que possuem nível superior completo foi 71,5% maior que a de homens com igual faixa etária e nível de escolaridade (13,2 mil contra 7,7 mil). O número de mulheres com até 24 anos e superior incompleto também supera o de homens, nas MPE, nessa mesma situação, em 37%.

Outro dado revelado pelo levantamento do Sebrae mostra que a maior concentração do primeiro emprego, entre as MPE, aconteceu nos setores de Comércio e Serviços. Nos pequenos negócios do Comércio, em 2017, ingressaram pela primeira vez no mercado de trabalho 297,2 mil trabalhadores, sendo a maioria do sexo feminino. Já as MPE do setor de Serviços empregaram um quantitativo pouco menor de iniciantes no mercado de trabalho (271,4 mil), sendo 53% deles do sexo feminino. Juntos, Comércio e Serviços responderam por 75% do total do primeiro emprego nas MPE, em 2017 (Comércio = 39%; Serviços = 36%).

Principais números

  • Pessoas contratadas pela primeira vez com carteira assinada em 2017: 1,4 milhão de empregos;
  • Total de primeiro emprego gerado em MPE, em 2017: 755,5 mil postos de trabalho (55% do total);
  • Primeiro emprego gerado em MGE, em 2017 :606,1 mil postos de trabalho (44% do total);
  • 69,5% das pessoas que tiveram a primeira oportunidade de trabalho formal em 2017 e que foram contratadas pelas MPE eram jovens com até 24 anos de idade.

Total de Primeiro Emprego Gerado nas MPE, por setor, em 2017:

  • Comércio (39%): 296 mil;
  • Serviços (36%): 271 mil;
  • Indústria (14%): 101 mil;
  • Construção (6%): 41 mil;
  • Agronegócio (5%): 40 mil.

Distribuição do primeiro emprego nas MPE, por idade:

  • Até 24 anos: 69,5%;
  • 25 a 39 anos: 22,8%;
  • 40 a 64 anos: 7,6%;
  • 65 anos ou mais: 0,1%.

Participação de homens e mulheres entre o primeiro emprego gerado nos pequenos negócios dos setores de comércio e serviço, em 2017:

  • Comércio (49% homens, 51% mulheres);
  • Serviço (47% homens, 53% mulheres).
Francine Ferreira – Marcos A. Bedin

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Marka final pauta
Dengo Produtos de Limpeza
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo