Colunistas

Mazola Junior: o grande campeão do turno

Mazola Junior pegou o Criciúma com terra arrasada. Eram cinco derrotas em cinco jogos na Série B, todos questionavam a qualidade do elenco que teria em mãos, inclusive o seu antecessor. Logo na estreia, num modorrento empate sem gols com o Juventude, viu parte da torcida tentar invadir o vestiário e outros tirarem o atacante Zé Carlos do sério, quase partindo para as vias de fato do lado de fora do Heriberto Hülse. O cenário era catastrófico.

O tempo passou, poucos reforços chegaram, mas Mazola manteve os pés no chão e com praticamente o mesmo elenco que Argel Fucks tinha no começo da Série B, conseguiu resultados e coloca o Criciúma em 14º lugar, posição dos sonhos para quem via o inferno da terceira divisão batendo na porta.

Óbvio que boa parte dos méritos vão para os jogadores – afinal de contas, eles são os atores principais do espetáculo, para o bem ou para o mal, são os protagonistas – mas Mazola Junior merece muito ser reconhecido. Alterou a forma de o time jogar, resgatou peças e tornou o Criciúma competitivo na Série B.

Posto Bravo
Contape
Net Lider
Sabor D,Italia
Colinas Chocolatteria
Maderonchi

E vale lembrar: quase sempre com desfalques. Nesse curto período no Sul, Mazola Junior perdeu por vários jogos Zé Carlos, João Paulo, Suéliton e Fábio Ferreira, todos por contusão, fora os suspensos, que sempre aparecem. Mesmo assim, o 4-3-1-2 que implantou está azeitado, com uma base sólida na faixa central e muita mobilidade dos meias que fazem os lados com os atacantes.

Somado a isso, Mazola tem muitos méritos no fortalecimento do sistema defensivo. Gosto sempre de frisar que defesa é sistema, de nada adianta ter grandes zagueiros se eles estiverem inclusos em um sistema falho e pouco organizado. O técnico achou o ponto de equilíbrio e já são seis jogos sem sofrer gols nos 14 que comandou até agora.

Destaque-se: dos seis jogos, três são consecutivos, todos com duplas de zaga diferentes. Nino, Fábio Ferreira, Sandro, Jacy Maranhão e Liel passaram pelo miolo defensivo do Tigre nesse período de solidez defensiva.

Boa parte dos méritos vão para quem? Isso mesmo, Mazola Junior. Agrupou mais a equipe, deixou a defesa menos exposta, com coberturas melhor alinhadas. Enfim, organizou um setor que precisa ter o menor número de problemas possíveis.

Hoje, se o Criciúma respira fora da zona de rebaixamento e até sonhando com o acesso (mas com pés no chão, por favor), muitos dos méritos recaem nos ombros de Mazola Junior. É um trabalho, de fato, fabuloso dentro de todas as condições antes citadas. É o grande campeão do turno criciumense.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Marka final pauta
Dengo Produtos de Limpeza
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo