Raríssima Cabeçalho
Região

Vereadores pedem mais policiamento para Criciúma

Os vereadores fizeram requerimento em conjunto solicitando ao Governador do Estado, a reposição do efetivo do 9º Batalhão da Polícia Militar em Criciúma, que poderá ser realizada com pelo menos 41 dos novos policiais militares que findarão sua formação em dezembro de 2017. Conforme os parlamentares, o Batalhão vem sofrendo grave e constante queda, fato que tem se agravado nos últimos anos, acumulando um déficit de 41 Policiais Militares em nossa cidade.

Contape
Spilere Serralheria
Maderonchi
Cia da Saúde

“Por conta do Curso de Formação de Oficiais e Curso de Formação de Sargentos, 25 Cabos e Soldados do 9º Batalhão da PM deverão se dirigir a Florianópolis nos próximos meses. A situação de falta de policiais vai se agravar com 16 pedidos de transferência para Reserva Remunerada que aportarão no Quartel nos próximos dois anos, perdas estas com reposição improvável, pois não existe perspectiva de novos Cursos de Formação de Soldados. A dramática redução do efetivo da Polícia Militar de Criciúma pode alcançar a marca de 200 profissionais, menor marca do 9º Batalhão nos anos 2000”, disseram.

De acordo com os vereadores, está visível diminuição do quantitativo, aliada à carência de novas viaturas, já repercutiu no desaparecimento da presença policial nas ruas, incrementando consideravelmente a sensação de insegurança em Criciúma, como se observa.

  • Em 2014, o efetivo era de 267 policiais, diminuindo para 241 em 2017;
  • Em 2014, eram 13 viaturas operacionais, diminuindo para 7 m 2017;
  • Em 2014, eram 12 viaturas comunitárias, diminuindo para 6 em 2017.

Os vereadores também fizeram requerimento em conjunto e destinado ao Governador do Estado de Santa Catarina, João Raimundo Colombo, solicitando efetiva instalação do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires, em Criciúma, que vai atender turmas do 5° ano do Ensino Fundamental e 1° ano do Ensino Médio.

Instalação de Colégio Policial Militar

“A Região Sul espera ansiosa pela criação do Colégio Militar, equiparando Criciúma a Florianópolis e Lages – cidades catarinenses que já têm unidades, assim como a Joinville e Blumenau, próximas contempladas. Nada mais justo, esta Casa Legislativa rogar, ao Senhor Governador de Santa Catarina, implantação desta instituição de ensino de tal relevância e importância, que fará a diferença na educação de Criciúma e na formação de nossas crianças e adolescentes”, comentaram. As duas proposições foram aprovadas por unanimidade.

Francine Ferreira – Daniela Savi


Topo