Alerta

Secretaria de Saúde emite alerta e monitora casos de gripe em SC

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina (SES/SC) emitiu um alerta para os serviços de saúde de todos os municípios catarinenses sobre a necessidade de considerarem o vírus Influenza (gripe) como agente causador de casos de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), especialmente na população de maior risco, como crianças, idosos e portadores de comorbidades.

A medida se faz necessária devido ao aumento de casos identificados em Santa Catarina, assim como o registro de transmissão da doença em outros estados do país. Em Santa Catarina, até este momento, foram confirmados 56 casos de gripe, sendo que 53 ocorreram entre o fim do mês de novembro e o mês de dezembro. Deste total, foi identificado o subtipo H3 em 33 casos.

O diretor da DIVE, João Augusto Brancher Fuck, esclarece que o objetivo da vigilância da influenza é identificar uma mudança no perfil epidemiológico da doença, de forma a orientar oportunamente os serviços de saúde, bem como iniciar o tratamento adequado com o medicamento Tamiflu “A terapia precoce reduz tanto a duração dos sintomas quanto a ocorrência de complicações que podem levar à morte”, ressalta o diretor.

Posto Bravo
Net Lider
Contape
Maderonchi
Dengo Produtos de Limpeza

O vírus influenza (gripe)

A influenza ou gripe é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório e possui elevado potencial de transmissibilidade. Existem três tipos de vírus influenza/gripe: A, B e C Os tipos A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável por grandes pandemias. Entre os subtipos do vírus influenza A estão o A (H1N1) e A (H3N2).

Os sintomas da gripe tem início súbito e se apresentam como febre, tosse seca, dor de garganta, dor muscular, dor de cabeça e fadiga. Geralmente têm duração de sete dias, embora a tosse, o mal-estar e a fadiga possam permanecer por algumas semanas. No entanto, alguns casos, principalmente em indivíduos com fatores e/ou condições de risco, podem evoluir para um quadro mais grave, conhecido como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), necessitando hospitalização.

A transmissão do vírus influenza, que provoca a gripe, é mais comum nas estações frias como o outono e o inverno, mas o vírus circula durante todo o ano. Por isso, a transmissão no verão, mesmo que atípica, pode ocorrer.

Dessa forma, é importante reforçar as medidas de prevenção contra a doença “A gripe e a Covid-19 são doenças respiratórias transmitidas de forma muito parecidas. Então, quando prevenimos a Covid-19, prevenimos também a gripe. É fundamental seguir as recomendações da etiqueta da tosse, manter os ambientes ventilados e continuar utilizando a máscara em locais fechados ou nos quais o distanciamento não pode ser mantido”, esclarece o diretor da DIVE/SC.

Para prevenir a gripe é preciso

  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir o nariz e boca com o antebraço ao espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter o uso da máscara, especialmente nos locais pouco ventilados ou em que não é possível manter o distanciamento social;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Vacinação contra a gripe

Em Santa Catarina, a Campanha de Vacinação contra a Gripe para os grupos prioritários ocorreu em todo o estado entre os dias 14 de abril e 9 de julho. A partir do dia 10 de julho, os municípios que ainda tinham doses disponíveis puderam vacinar a população em geral. Para a realização da Campanha, o estado distribuiu 2.757.310 doses da vacina. A cobertura vacinal alcançada foi de 67,4%.

A vacina contra a Gripe utilizada na Campanha de 2021 era trivalente e tinha a seguinte composição: A/Victoria/2570/2019 (H1N1) pdm09; A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2); e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria). O vírus influenza que circula neste momento em estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, entre outros é um vírus do tipo A/Darwin/9/2021 (H3N2), que não estava contemplado na vacina utilizada na Campanha de 2021. Para o próximo ano, já existe a recomendação para que a vacina aplicada seja quadrivalente e contemple a proteção contra o vírus do tipo A/Darwin/9/2021 (H3N2).

Redação – Imprensa Dive/SC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo