Região

Projeto de implantação do Serviço Aeromédico no Sul de SC é apresentado

Comissão esteve reunida na tarde desta sexta-feira.

O projeto do Serviço Aeromédico do Sul catarinense foi apresentado na tarde desta sexta-feira, 9, na Sala dos Municípios da Unesc, para a comissão de implantação, formada por representantes de instituições e do poder público da Amesc, da Amrec e da Amurel. Os participantes fizeram apontamentos e deram contribuições com o objetivo de alinhar o projeto para posteriormente, ser apresentado para os prefeitos das três microrregiões.

Antes de apresentar aos representantes do executivo, a comissão definiu que o seu presidente, o vereador Tita Belloli e o coordenador do Serviço de Urgência e Emergência de Criciúma e membro da comissão, Fabiano Armando, irão dialogar sobre o projeto com o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande.

Posto Bravo
Sabor D,Italia
Colinas Chocolatteria
Maderonchi
Thiago Auto Lavação
Net Lider

O modelo do Serviço Aeromédico foi inspirado no trabalho desenvolvido na região de Chapecó e tem entre seus objetivos diminuir o tempo resposta de chegada ao atendimento da ocorrência e manter a organização no atendimento, estabilizar a vítima no local do evento, diminuir sequelas relacionadas ao evento e realizar transporte de pacientes graves entre as instituições.

A ideia uma cobertura de Passos de Torres a Imbituba, totalizando 50 municípios do Sul de Santa Catarina. “O serviço resultará em qualidade de vida para a população e um tempo menor de resposta para urgências e emergências. O objetivo agora é sensibilizar os prefeitos para que o projeto de implantação saia do papel”, comenta Belloli.

O projeto de implantação foi apresentado pela secretária da comissão e coordenadora do CER (Centro de Referência em Reabilitação), Mágada Tessmann, com a contribuição do Serviço de Urgência e Emergência de Criciúma. Segundo ela, na Amesc, Amrec e Amurel, uma população de quase 1 milhão de pessoas terá cobertura do Serviço Aeromédico e poderá inclusive colaborar em situações de calamidade ou acidentes que coloquem em risco a população e o paciente precise ser estabilizado para ser transportado.

“O atendimento médico móvel também poderá colaborar em emergências clínicas, cirúrgicas, traumáticas e psiquiátricas. A rede de urgência e emergência é transversal às demais redes e poderá atuar em situações que envolvam gestantes, pessoas em surtos psiquiátricos, infartos, AVC, por exemplo. A atuação do aeromédico pode ser um fator determinante para que o paciente não venha a participar da rede com deficiência ou participe apenas de forma temporária”, comenta.

De acordo com o médico Vanderlei Damin, representante dos hospitais na comissão, a otimização do tempo de resposta em casos de urgência e emergência faz toda a diferença para o paciente. “Estamos em uma região de geografia e tempo que muitas vezes não colaboram e transporte feito basicamente por via rodoviária. Esses são pontos que geralmente trabalham contra a agilidade na hora do atendimento. O Serviço Aeromédico vai otimizar o trabalho dos profissionais de saúde, já que o paciente começará a ser atendido em uma UTI móvel, o que colabora com a estabilização do quadro. E isso, com certeza, faz a diferença entre a vida e a morte”.

A comissão de implantação do Serviço Aeromédico é formada por representantes da: Unesc, Câmara de Vereadores de Criciúma, Corpo de Bombeiros, Amrec, Amesc, Amurel, Acic, Samu e prefeitura de Criciúma. O Saer (Serviço Aeropolicial), também participa da elaboração do projeto. Esse serviço da Polícia Civil chegou ao Sul catarinense em novembro de 2016 e atua em questões plenas de segurança e situações emergenciais de saúde.

Francine Ferreira – Milena Nandi

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo