Alerta

Pesquisa revela o perfil da mulher criciumense vítima de violência

Dados foram resultados de um projeto da Universidade.

Em Criciúma, o perfil da mulher em situação de violência doméstica está entre os 20 e 44 anos, em sua maioria com mais de um filho, vivendo em relacionamentos abusivos com maridos ou companheiros de 2 a 5 anos. Esse é o resultado de uma pesquisa desenvolvida pela Unesc, que analisou mulheres que foram até o Poder Judiciário para obter a proteção da Lei Maria da Penha, entre julho e novembro de 2017. Os dados foram resultados do projeto “Violência de gênero e a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006): a construção de indicadores de violência contra as mulheres na Comarca de Criciúma/SC”.

A professora Monica Ovinski, coordenadora do projeto, comentou que os questionários foram levados até as mulheres em situação de violência e os homens acusados, além do acompanhamento das audiências sobre a acusação do crime de ameaça. “Com a obtenção desse perfil, se torna mais fácil saber quem são essas mulheres e onde elas estão. O contexto vai auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas que possam atuar no atendimento e na prevenção”, ressalta.

Colinas Chocolatteria
Dengo Produtos de Limpeza
Contape
Thiago Auto Lavação
Net Lider
Star Seguros

Monica comenta ainda que os próximos passos serão levar esses números a diante. “Serão elaborados artigos, relatórios, capítulos de livros, entre outros processos que devem ser entregues ao Tribunal de Justiça, ao Conselho Municipal de Direitos das Mulheres e também ao Poder Público municipal e estadual”, comenta.

A pesquisa também foi desenvolvida pela professora Giovana Ilka Jacinto Salvaro e pelo professor Ismael Gonçalves Alves, com a participação das acadêmicas Taiana de Oliveira e Marina Schneider (Curso de História) e Patrícia Machado Martins (Curso de Direito). O projeto é vinculado ao DIDH (Programa Diversidades, Inclusão e Direitos Humanos) e recebe apoio do CER (Centro Especializado em Reabilitação.

Gênero e violência contra as mulheres

A pesquisa também será compartilhada durante um encontro que ocorre na próxima terça-feira (12/12), às 14 horas, no Cedoc. Com o tema “Gênero e Violência contra as mulheres”, diversos depoimentos vão contribuir para a análise de aspectos teóricos e práticos na realidade das demandas atuais.

O encontro também vai contar com a participação de professores e extensionistas do projeto Amora, além da presidente do Conselho Municipal de Direitos das Mulheres, Maria Estela Costa Silva, que vai trazer um panorama municipal sobre o assunto.

Francine Ferreira – Setor de Comunicação Integrada da Unesc

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo