Educação

ENEM 2018: como desvendar a Matemática e as Ciências da Natureza no 2º dia de prova?

Câmara de Vereadores

Próximo domingo, 11, será dedicado às questões da área de exatas, com grande quantidade de números e fórmulas.

O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2018 está prometendo ser ainda mais cansativo do que o primeiro. No próximo domingo, 11, a prova terá 90 questões, sendo 45 voltadas à Matemática e outras 45 para as Ciências da Natureza, que incluem as disciplinas de Química, Física e Biologia.

Na oportunidade, os candidatos terão cinco horas para responder a todos os questionamentos. No entanto, é preciso que o estudante tenha atenção dobrada para não se confundir, principalmente, por conta da grande quantidade de números e fórmulas em parte das questões.

DM Seguros
Spilere Serralheria
Colinas Chocolatteria
Thiago Auto Lavação
Contape
Dengo Produtos de Limpeza

Para auxiliar quem vai fazer essa segunda prova do ENEM, os professores do Sou Único Pré-Vestibular, de Criciúma, prepararam uma série de dicas a respeito dos prováveis assuntos que devem ser cobrados no exame.

Matemática

A prova de Matemática e suas Tecnologias, de acordo com o professor Luiz Luz, apesar de extensa, com 45 questões, vem apresentando nos últimos anos uma regularidade nos conteúdos abordados.

“Na matemática básica, é preciso que o candidato fique atento aos seguintes tópicos: regra de três simples e composta, porcentagem, juros simples e juros compostos. Além disso, assuntos como análise combinatória, probabilidade, logaritmos caem muito, bem como, na estatística, a análise de gráficos e tabelas, que devem ser revisados com bastante atenção”, aconselha Luz.

No campo da geometria, segundo o professor, é preciso revisar a geometria plana e a espacial.

Ciências da Natureza

Além da Matemática, a outra metade da prova aborda as Ciências da Natureza, com questões de química, física e biologia. Na parte de química, conforme a professora Mirtes Korting Nunes, os textos costumam ser longos e, por isso, os estudantes devem conseguir extrair o que está na pergunta, direcionando bem a leitura.

“Em relação aos conteúdos, o foco deve ser na importância de meios ácidos e básicos, a neutralização que ocorre de reações entre o meio ácido e básico; é necessário reconhecer a acidez dos compostos do meio ácido, nos óxidos ácidos, nos sais derivados de ácidos fortes e na química orgânica. Já na parte de bases, saber identificar as bases, os óxidos básicos e os sais derivados de bases fortes”, elenca a professora.

Além disso, conteúdos como os combustíveis que produzem energia e várias fontes alternativas e renováveis devem ser abordado na prova. “Os cálculos estequiométricos também devem cair e a dica é olhar os gráficos, lembrar bastante da termoquímica e relações espontâneas que liberam calor. Já na química orgânica o aluno deve reconhecer as funções ácido e básico e os conceitos de isomeria”, completa Mirtes.

Na parte de física, o professor Áureo Dantas Bettiol ressalta que podem ser abordadas questões de mecânica, óptica, eletricidade e ondas. “Em mecânica, o candidato deve rever os tipos de movimentos da cinemática, as leis de Newton, energia e trabalho. Em óptica, observar as imagens em espelhos e lentes, ametropias visuais e fenômenos relacionados a refração luminosa. Em eletricidade, dar uma revisada em resistores, potência elétrica e indução eletromagnética. E em ondas é importante saber diferenciá-las quanto à natureza, vibração e propagação, as qualidades fisiológicas e fontes sonoras”, conclui.

Já em biologia, o professor Marcelo Miranda avalia que é muito comum que a matéria apareça acompanhada de perguntas sobre assuntos cotidianos e, em muitos casos, na forma de questões interdisciplinares.

“Assuntos como poluição, desequilíbrios ambientais, biotecnologia, fundamentos da ecologia e citologia são sempre assuntos recorrentes nas provas. A parasitologia também tem um grande peso: dengue, doença de chagas e esquistossomose são campeãs e já apareceram mais de uma vez. Além disso, para esse ano aposto em algumas doenças que estiveram na mídia em 2017 e 2018, como a febre amarela, o sarampo, a poliomielite e a tuberculose. Por fim, também vale ressaltar que as fontes de energia, como hidrelétricas, eólicas, termelétricas, entre outras, tem grandes chances de aparecer, assim como fotossíntese e respiração celular”, finaliza Miranda.

Francine Ferreira

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Marka final pauta
Dengo Produtos de Limpeza
Spilere Serralheria G
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo