Colunistas

ELEIÇÕES 2020 – Conheça os pré-candidatos a prefeito de Forquilhinha: Félix Hobold (PT)

Desde a última segunda-feira, 24, por sete dias, todos os pré-candidatos à prefeito de Forquilhinha para as eleições 2020 estão tendo um espaço, nesta coluna, para expor suas ideias iniciais e posicionamentos a respeito de diversos temas de interesse público.

As perguntas foram criadas por esta colunista e a ordem das publicações foi definida por sorteio.

O sexto pré-candidato a ter suas propostas elencadas é o representante do PT, Félix Hobold.

Sabor D,Italia
Dengo Produtos de Limpeza
Thiago Auto Lavação
Contape
Posto Bravo
Net Lider

De forma geral, qual a proposta do pré-candidato para as próximas eleições? Por que decidiu colocar seu nome à disposição?

Félix Hobold: Meu nome é Félix Hobold, sou casado com Louvani e tenho uma filha, a Hanna. Fiz o curso de graduação em Direito pela UNISUL de Tubarão e mestrado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, com o tema: Neoliberalismo e trabalho: a flexibilização dos direitos trabalhistas. Sou Advogado e Professor Universitário;

Minha primeira candidatura foi em 1992, quando fui candidato a vereador. Nas eleições do ano de 2000, fui candidato a prefeito de Forquilhinha. Fui eleito por duas vezes vice-prefeito de Forquilhinha, em 2008 e em 2016. Nestes períodos adquirimos muita experiência, conhecimento e maturidade. Contribuímos para a consolidação de grandes projetos para o crescimento de nossa cidade, gerando emprego e renda e trazendo mais qualidade de vida para toda a população.

Com este conhecimento acumulado na participação política e, principalmente, a experiência administrativa que obtivemos nestes dois mandatos, conhecendo a Administração de Forquilhinha por dentro, levou o Partido a decidir pela colocação do meu nome para disputar as eleições deste ano para Prefeito. Estamos preparados para os desafios de inovação e a construção coletiva de uma cidade para todos e entendemos que é neste momento de maior complexidade que iremos nos destacar como o melhor quadro para administrar o Município de Forquilhinha.

Em meio à crise econômica que se fortalecerá nos próximos anos por conta da pandemia do novo coronavírus, como alavancar o desenvolvimento econômico (comércio e indústria) do município, evitando a dependência de grandes empresas?

Félix Hobold: A pandemia realmente agravou a situação econômica de maneira bastante rápida e intensa, em razão da principal forma de combate-la que é o isolamento social. Mas, penso que a recuperação da economia não demorará a acontecer com o fim da pandemia.

Então, este esforço para a diversificação da economia, deve ser contínuo. Neste período da história do Município de Forquilhinha, já saímos de uma quase dependência das minas de carvão para uma razoável diversificação entre indústria e comércio, consolidando-se empresas que representam progressivamente um aumento da movimentação econômica e retorno de impostos. Neste sentido, temos que ter boas estratégias para fortalecer as empresas já existentes e para atrair novos empreendimentos a se instalarem no Município.

Planejar ações para criar este ambiente favorável, citando como exemplo: instalação de novos núcleos indústrias, um em especial, às margens da Jacob Westrup; turismo em seus diversos focos: gastronomia, cervejarias, eventos, esporte, cultura, turismo rural com produção de orgânicos, dentre outros; empreendedorismo e inovação tecnológica com instalação de incubadoras; melhorias nos fluxos e processos, promovendo uma modernização da Administração Pública.

Além disso, importante afirmar que o planejamento sobre o crescimento sustentável do Município de Forquilhinha já está acontecendo por meio do DEL – Desenvolvimento Econômico Local e que precisa se dar continuidade. Compõem o Conselho e as Câmaras Técnicas do DEL, representantes da comunidade, professores universitários, lideranças empresarias, representantes de entidades e representantes da Administração Pública. Estão envolvidos de forma direta em torno de 70 lideranças. Busca-se nestes debates planejar o Município para os próximos 20 anos.

Para que se faça um planejamento eficiente, um bom diagnóstico é fundamental para que as ações tenham aderência com o mundo real e tragam o retorno necessário. Estes resultados começam a aparecer, desencadeando-se em projetos e ações. Outro encaminhamento necessário é a integração dos resultados do DEL com o Plano de Desenvolvimento Regional que também já está em andamento e é coordenado pela Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC.

Todas estas ações são necessárias para termos um forte desenvolvimento econômico e sustentável, com geração e emprego e renda para a população de Forquilhinha.

Na mesma linha da pergunta acima, como vocacionar a economia de Forquilhinha para gerar mais emprego e, consequentemente, renda para a cidade?

Félix Hobold: respondido na pergunta acima.

Responsável por boa parte da movimentação econômica de Forquilhinha, a agricultura muitas vezes acaba desassistida, principalmente no meio familiar. Quais os projetos para o setor?

Félix Hobold: Este é um importante setor da nossa economia, pelo que representa em termos de movimentação econômica e arrecadação, mas também porque a agricultura está na origem do surgimento de Forquilhinha. Por isso temos que tratá-la sempre com muito destaque.

O que queremos conversar com nossos agricultores é sobre os encaminhamentos para o fortalecimento da Agricultura Familiar com aumento de culturas e produtividade; aumento da produção de produtos orgânicos; fortalecimento das cooperativas para se viabilizar a ampliação de produtos para a merenda escolar. Neste sentido fica evidente a necessidade de ampliação das parcerias da Administração Municipal com os agricultores.

Forquilhinha fez alguns financiamentos que precisarão ser pagos nos próximos anos. Como investir em infraestrutura no município, sabendo que uma parte considerável de recursos precisará ser empenhada no pagamento desses financiamentos?

Félix Hobold: Neste período em que estive como vice-prefeito, fizemos investimentos importantíssimos de infraestrutura para preparar o município para uma nova fase de crescimento. Cito, dentre outras, a obra de pavimentação do Anel de Contorno Viário e, em esfera estadual, a conquista coletiva da pavimentação da Jacob Westrup. Sem medo de errar, podemos dizer que é possível definir Forquilhinha antes e depois destas duas obras, pela importância e pelo impacto em investimentos futuros no setor econômico e que impulsionarão fortemente o desenvolvimento do Município, gerando emprego e renda.

Os financiamentos que foram feitos, estão circunscritos e embasados em cálculos minuciosos, dando conta da capacidade de pagamento do município, considerando, inclusive seu histórico de arrecadação.

Os investimentos em infraestrutura necessitam ser planejados, acompanhados dos debates consolidados do Plano Diretor e devem ser feitos de forma continuada. O poder local, a Administração Municipal, é o grande indutor, é o responsável por criar um ambiente favorável de potencialização das diversas áreas do desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda.

Projetos como um hospital para a cidade, atendimento 24 horas e a realização de cirurgias eletivas, por exemplo, estão sempre entre as propostas dos candidatos, eleição após eleição. São seus projetos? Como viabilizá-los, para que realmente possam sair do papel?

Félix Hobold: Este assunto exige sempre muita atenção do gestor público, pois, é necessário o olhar para dentro do Município, mas também o olhar de como está a estrutura de saúde na região.

No Município devemos sempre fortalecer a prevenção, por meio da saúde da família, isto é o que preconiza o Sistema Único de Saúde – SUS. E isso só é viabilizado quando tivermos uma valorização dos servidores, com capacitação continuada e focarmos na humanização das relações com os servidores e entre os servidores e a população.

Além disso, de fazermos investimentos continuados em melhorias e ampliações nos espaços físicos de atendimento à população, não podemos nos descuidar do atendimento que engloba também um olhar especial para as filas de exames, especialidades e pequenas cirurgias.

Um investimento que será necessário para termos mais tranquilidade, segurança e qualidade no atendimento, é na construção de um novo Pronto Atendimento 24 horas, com 10 leitos para atendimento de baixa complexidade.

Por muitos considerada como modelo na educação das fases iniciais, Forquilhinha ainda precisa melhorar o ensino oferecido a partir do Ensino Fundamental II, Médio e Técnico. É possível que o Governo Municipal se envolva nessas questões? Como?

Félix Hobold: A área da educação exige de nós que façamos uma boa reflexão para que possamos elaborar bons projetos e que estejam à altura da complexidade hoje colocada, já que temos boa estrutura, mas precisamos dar um salto de qualidade com olhar em todo o Município.

A valorização e fortalecimento dos professores e demais servidores deve ser permanente se quisermos dar um salto de qualidade na nossa educação. Além disso, pensamos que seja fundamental introduzir na grade curricular maior espaço para as questões culturais, com objetivo de se criar maior interatividade lúdica e sensibilidades que estão ligadas diretamente à criatividade e ao entendimento do mundo, da vida.

Os números mostram que existe um crescimento da evasão escolar do Ensino Fundamental I para o Fundamental II e, evasão ainda maior, do Ensino Fundamental II para o Ensino Médio, além da qualidade de ensino bastante questionável. É emergencial que o Município de Forquilhinha absorva gradativamente para sua gestão o Ensino Fundamental II, pois devemos assumir a responsabilidade de um futuro melhor para nossas crianças e adolescentes.

O tamanho da máquina pública é alvo de muitas reclamações, e em Forquilhinha não é diferente. Reduzir o número de cargos comissionados na Administração Municipal é um dos projetos do pré-candidato para os próximos quatro anos, caso eleito?

Félix Hobold: A Administração Pública precisa se modernizar, colocando à disposição da população os serviços com mais eficiência, utilizando recursos online que hoje já são comuns, dando mais agilidade.

A máquina pública não comporta mais exageros. Os cargos comissionados devem ficar limitados ao bom encaminhamento dos projetos delineados pelo Plano de Governo discutido com a população na campanha eleitoral. Neste sentido, o número de cargos comissionados deve ser reduzido.

O município é bastante conhecido por suas escolinhas esportivas. Ainda assim, é possível ampliar o acesso ao esporte, principalmente às crianças e jovens? Como?

Félix Hobold: O esporte é uma área de suma importância para criar disciplina que é fundamental para a educação, para gerar sonhos sobre o futuro, além de ser saúde e vida.

O Município de Forquilhinha já é bastante forte em estimular o esporte para as crianças e adolescentes, por meio das escolinhas de vôlei, futebol de campo e futsal.

Por isso, é necessário ampliar e estimular todo tipo de esporte, inclusive o atletismo, ciclismo e outras modalidades, no contra turno escolar e em políticas públicas para a participação da população de forma geral, como hoje já existe em diversas modalidades.

Quais medidas efetivas precisam ser tomadas, para que Forquilhinha pare de ser lembrada apenas como a cidade da Heimatfest e seja realmente inserida nos roteiros de turismo do Sul de Santa Catarina?

Félix Hobold: Já falamos um pouco sobre o Turismo no item Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, sendo esta uma das áreas que precisamos muito nos debruçar e planejar ações a curto, médio e longo prazo, ainda mais com a chegada da pavimentação da Jacob Westrup que trará novas demandas para o Município e região.

Há a necessidade de planejar cada área em potencial, tais como: fortalecimento da gastronomia; turismo de eventos empresariais e modalidades esportivas (ciclismo, corrida rústica, vôlei basquete, futsal, futebol campo, dentre outras); cervejarias artesanais; turismo rural com produção de produtos orgânicos da agricultura familiar; rota da tilápia; ao longo da Rodovia Jacob Westrup buscar vocacionar para economia limpa, criando-se uma concepção ecológica.

Considera a cultura um setor importante a ser fortalecido em Forquilhinha? De que forma?

Félix Hobold: Evidenciar a Cultura de um povo, significa fortalecer vínculos, viver na plenitude suas identidades, trazer a história para a vida, criar sensibilidades que geram afetos, é enaltecer a paz e diminuir os espaços de violência. Cultura é consciência.

Por isso, a Cultura deve ocupar um espaço central na Administração de Forquilhinha, inclusive para fomentar o Turismo e a economia de forma geral. Nas nossas festas, precisamos deixar mais claro sobre esta interlocução da Cultura e nossas identidades, para que todos nós do Município e quem vem nos visitar, possamos viver e ter consciência deste momento histórico.

________________

O sorteio definiu a seguinte ordem para as publicações:

  1. Carlos Nola (PSL): segunda-feira (24/08);
  2. Vanderlei Alexandre (PP): terça-feira (25/08);
  3. José Cláudio Gonçalves, o Neguinho (PSD): quarta-feira (26/08);
  4. Maciel Da Soler (PDT): quinta-feira (27/08);
  5. Juliano Arns (PODEMOS): sexta-feira (28/08);
  6. Félix Hobold (PT): sábado (29/08);
  7. Geovane de Godoi (PL): domingo (30/08).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo