Alerta

Campanha Porto sem Dengue intensifica combate ao Aedes Aegypti

A Campanha de combate aos mosquitos transmissores da dengue, zika, febre amarela e chikungunya volta a fazer parte da rotina do Porto de Imbituba durante os meses de maior incidência dessas doenças. Ações para prevenir a proliferação dos mosquitos Aedes aegypti e albopictus começaram em janeiro e se estendem até junho. Devido à vigilância contínua, a autoridade portuária não registra focos destes mosquitos desde 2015.

Neste período, o Setor de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA) da SCPar Porto realiza semanalmente vistorias em toda a área portuária e a Vigilância Epidemiológica municipal faz inspeções em 13 larvitrampas (armadilhas), dispostas de em calhas, contêineres, guindastes, lonas, bem como nas proximidades de locais com grande movimentação de pessoas e veículos de cargas. Durante todo o ano, também ocorrem desintetizações semanais em pontos considerados críticos.

Porto sem Dengue, Zika e Chikungunya é uma parceria entre os setores de SSMA e Comunicação Social da Autoridade Portuária. Os principais objetivos da campanha são alertar a respeito dos riscos que o mosquito apresenta para a população e prevenir a formação de possíveis criadouros. Para conscientizar a comunidade portuária, foram disponibilizados diversos materiais informativos, como flyers nas portarias, planos de fundo nos computadores da SCPar Porto, cartazes em áreas com maior movimento de pessoas, além de e-mails marketing contendo dicas para evitar a proliferação do Aedes.

Posto Bravo
Maderonchi
Star Seguros
Banana Motos
Contape
Dengo Produtos de Limpeza

Seja dentro ou fora do Porto, é responsabilidade de cada um fazer sua parte no combate ao mosquito que ameaça a saúde de toda a população.

Os mosquitos

Preto e com listras brancas, o Aedes aegypti é menor que os mosquitos comuns e se prolifera em áreas de maior densidade populacional. Principal vetor de doenças graves como a dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana, é pouco perceptível em razão do tamanho, baixo ruído e picada indolor.

Já o Aedes albopictus é um potencial transmissor dessas doenças, por isso também é combatido. A espécie possui características semelhantes ao seu “primo” Aedes aegypti, mas prefere habitar áreas cobertas por vegetação.

Francine Ferreira – Géssica da Silva

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Dengo Produtos de Limpeza
Marka final pauta
Coopera Rodapé

Portal Forquilhinha Notícias. Acompanhe os fatos mais importantes de Forquilhinha em Santa Catarina assim que eles acontecem.

Copyright © 2016 Forquilhinha Notícias.

Topo